quarta-feira, 30 de junho de 2010

Risoto de repolho roxo



Este risoto vi no blog da nossa querida Gina gostei muito e como tinha um repolho roxo na geladeira e toda vez que ia pegar alguma coisa lá ele ficava me olhando e pedindo para eu usá-lo rsrs. Aí resolvi então fazer este risoto.
Muito obrigada Gina por dividir, ele realmente é delicioso, aqui todos gostaram muito.
Gina desculpe fiz algumas modificações.

Ingredientes:
3 colheres de óleo de milho
1/2 cebola picadinha
1 xícara de arroz carnarole
4 colheres (sopa) de vinho tinto (coloquei branco é o que tinha no momento)
1/4 de repolho roxo pequeno picado
1 colher de manteiga
Sal a gosto
2 colheres (sopa) de parmesão ralado
2 colheres (sopa) de creme de leite (adoro creme de leite no risoto)
3 xícaras de água fervente

Modo de fazer:
Numa panela refogue a cebola até murchar, acrescente o arroz, e refogue até os grãos ficarem brilhantes, junte o vinho e cozinhe sem parar de mexer por 2m ou até não ter mais líquido. Adicione água fervente aos poucos 1 concha de cada vez e cozinhe por 4m ou até o arroz ficar ao dente.
Incorpore o repolho, o sal, deixe cozinhar retire do fogo, junte a manteiga o queijo ralado e o creme de leite, misture cuidadosamente, tampe a panela e sirva depois de 3m.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Também tenho uma Astrapéia...





Gente, dias atráz a querida Glorinha do cafecomglorinha mostrou a Astrapéia que ela tem em casa, lindaaa, então eu disse a ela que na porta da minha casa o maridão plantou uma e também estava toda florida e que eu ia postar a minha também aí vai para ela e vocês verem como está toda florida e linda também, e cheia de abelhas rsrs


Astrapéia - Dombeya wallichii

Nome Científico: Dombeya wallichii
Sinonímia: Astrapaea wallichii
Nome Popular: Astrapéia, Dombéia, Astrapéia-rosa, Flor-de-abelha
Família: Malvaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Madagascar
Ciclo de Vida: Perene

A astrapéia é uma arvoreta ou arbusto de ótimas características ornamentais, que se espalhou pelo mundo por sua exuberância e popularidade. Ela apresenta ramos pubescentes, e porte pequeno para um árvore, alcançando cerca de 2 a 5 metros de altura. As folhas são grandes, cordiformes, perenes, de cor verde brilhante e pubescentes na página inferior. As inflorescências surgem no outono e inverno, e são umbeliformes, sustentadas por longos pedúnculos, pendentes, globosas e com numerosas flores de cor rosa a avermelhada, ricas em néctar e delicadamente perfumadas. Produz frutos do tipo cápsula, que se dividem em cinco partes.

A astrapéia é uma árvore de rápido crescimento e baixa manutenção, que se destaca principalmente em plantios isolados, mas que pode ser parcialmente sombreada por outras árvores ou construções. As inflorescências pendentes atraem muitas abelhas e possuem perfume agradável e suave, que lembra o côco. As flores velhas permanecem nos ramos, adquirindo uma cor amarronzada e devem ser removidas para um melhor aspecto da planta. Além disso essas flores velhas podem desprender um odor desagradável e atrair moscas. Com podas regulares de formação, é capaz de adquirir porte e formato arbustivo. Há diversos híbridos comerciais disponíveis.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Sendo de clima subtropical, a folhagem da astrapéia não é muito resistente a geadas fortes. Fertilizações na primavera e verão estimulam um crescimento saudável e florações exuberantes. Multiplica-se por sementes e mais facilmente por alporquia e estaquia de ramos semi-lenhosos ou de ponteiros.

http://www.jardineiro.net/br/banco/dombeya_wallichii.php

domingo, 27 de junho de 2010

Bolo de Granola





Ingredientes:
3 ovos
3/4 de xícaras de óleo (150ml)
1 xícara (chá) de açúcar
1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de granola
1/2 xícara (chá) de aveia em flocos finos
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó

Modo de fazer:
Misture os ovos com o óleo e o açúcar. Adicione os outros ingredientes, misturando bem a cada adição.
Coloque na fôrma untada e enfarinhada e asse em forno quente pré aquecido.

Esta receita tirei do livro do Açúcar União (coleção) Bolos.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Bolinhos de espinafre fritos e assados




Ingredientes:
2 ovos
2 xícaras (chá) de espinafre cru picadinho(pode usar tambem os talos)
4 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de queijo ralado
1/2 xícara de leite
1 colher (chá) de pó royal
1 colher (sopa) de cebola picadinha
Cheiro verde picadinho
Sal a gosto

Modo de fazer:
Misture tudo muito bem, frite as colheradas ou asse em forminhas de empada untadas, até dourar.


Eu costumava fazer bolinhos de espinafre sómente fritos mas quando vi esta receita no Petitchef resolvi esperimentar assar e fica muito bom, só que fiz algumas modificações.
Fritei alguns, mas ele não fica muito bonito frito, costuma esparramar.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Hoje é dia de São João - Viva São João!!!!!!!!!

São João batizou Jesus Cristo, embora não quisesse fazê-lo, dizendo: "eu é que tenho que ser batizado por Ti e Tu vens a mim?" (Mt 3, 14).
Mais tarde, João foi preso e degolado por Herodes Antipas, por denunciar a vida imoral do governante, Marcos. (6, 14-29).
A execução: Salomé, filha de Herodíades e mulher de Herodes, pediu a este a cabeça do profeta, que lhe foi servida em uma bandeja. O corpo de João foi enterrado por seus dicípulos.

São João, pregador da penitência, rogai por nós.
São João, alegria do povo, rogai por nós.

fonte - http://www.culturabrasil.org/sjoaobatista.htm

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Arraial do Curumim

Este porquinho estava na entrada da escola, ele é de madeira.

Vovô ensinando a neta dançar

A familia reunida




Quero compartilhar com vocês a festa caipira (todo ano tem) que teve no Curumim, a escola dos meus netos, foi linda, tinha quentão, canjica, pau-a-pique, caldo de feijão etc.
Eles dançaram direitinho fizeram bonito, eu então fiquei babando, fotografando e filmando os netos rsrs.
Pedi autorização para minha nora Gianni para mandar fazer a roupa da Camila, tenho uma costureira aqui perto de casa que é mestre nisto, ela quem fez o vestido da minha neta.
Depois da quadrilha das crianças, todos puderam dançar um pouco foi muito bom. Fiz vários filminhos, mas não sei o que houve não teve jeito de postar, o maridon tentou desde ontem várias vezes mas tudo em vão, quem sabe outro dia posto aqui para vocês verem que lindos dançando.

terça-feira, 22 de junho de 2010

"Para Festas Juninas" - Canjiquinha


Ingredientes:
2 xícaras de canjiquinha lavada e escorrida
Agua o suficiente para cozinhar
Sal a gosto
Carne cozida (a que tiver) eu usei frango
Bacon picadinho e bem fritinho (não coloquei não tinha no momento)
Cheiro verde
2 dentes de alho amassados
1 cebola pequena picadinha
3 colheres de óleo

Modo de fazer:
Lavar e cozinhar muito bem a canjiquinha na água e sal, não deixe secar. Em outra panela fritar o alho e a cebola, acrescentar o bacon a carne, a canjiquinha e misture tudo muito bem, deixa ferver bem para pegar o sabor dos outros ingredientes, se precisar mais água pode acrescentar mas água quente. Prove o sal e tempere do seu gosto.
Por ultimo o cheiro verde.
Sirva quente com torradas.

É uma delícia aqui em casa todos gostam, é só esfriar já me pedem para fazer.

domingo, 20 de junho de 2010

"Para festas Juninas" - Amendoim Confeitado



Ingredientes:
2 xícaras (chá) de amendoim cru
2 xícaras (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de água
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 colher (café) de fermento em pó

Modo de fazer:
Coloque todos os ingredientes numa panela e leve-a ao fogo por 15m.
Baixe a chama e mexendo as vezes, deixe até que apareça o fundo da panela (cerca de 15m)
Retire do fogo e bata até açucarar. Antes de esfriar mexa com um garfo grande para separar os confeitos.
Depois de frio, guarde em vidros ou latas bem fechados.

Amigas aí está a receita do amendoim que está na foto da postagem anterior, façam é muito fácil e fica uma delícia.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

"Para Festas Juninas" - Canjica



Ingredientes:
250 grs de canjica
1 lata leite condensado
A mesma medida de açúcar(acrescentar aos poucos e ir provando)
50 grs de côco ralado
Uma pitada de sal
1 pau de canela
1 litro de água
1/2 litro de leite quente(caso precise pode acrescentar mais)

Modo de fazer:
Cozinhar a canjica em panela de pressão, na água. Quando estiver bem cozida, acrescente o leite (precisa ser quente porque senão endurece a canjica), o côco e os outros ingredientes, misture bem e deixe ferver bem, prove o açúcar se gostar mais doce pode acrescentar mais ou menos é sempre bom não colocar todo o açúcar porque pode não ficar do gosto da pessoa.
Deixe ferver bem e pode servir (eu gosto quente rsrs)
A receita o Amendoim Confeitado vem no proxima postagem.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Macarrão Gratinado





Ingredientes:
1/2 k de macarrão cozido (usei parafuso é o que tinha no momento)
1 xícara de queijo ralado
2 colheres (sopa) de manteiga em pedacinhos
1 receita de molho branco
1 receita de molho de tomates
2 xícaras de presunto cortado em cubinhos ou qualquer carne cozida que tenha (eu usei uma carne de panela que tinha feito no dia anterior)

Modo de fazer:
Despeje metade do molho de tomates em um refratário untado com manteiga ou margarina. Cubra com o macarrão, faça assim em camadas alternadas de macarrão, molho, queijo ralado e o presunto picadinho.
Por cima cubra com o molho branco e salpique queijo ralado e pedacinhos da manteiga.
Leve ao forno para gratinar.

Pelo que vocês podem notar meu forno é um perigo rsrs, se descuidar queima, eu descuidei e quase perco meu macarrão, mas ficou uma delícia

terça-feira, 15 de junho de 2010

Vinagrete de hortelã




Ingredientes:
2 tomates sem pele e sementes cortados em cubos
20 folhas de hortelã fatiadas finamente
1 cebola pequena picadinha
2 colheres (sopa) de aceto balsamico(coloquei limão, não tinha o aceto no momento)
2 colheres (sopa) azeite
1 colher (chá) de mel
Sal a gosto
Pimenta do reino prêta moída na hora

Modo de fazer:
Misture tudo muito bem e sirva.

Ótimo para acompanhamentos de carne, feijoada, saladas, etc. Fiz metade da receita, e gostei tanto que já fiz várias vezes.



Gifs Animados
E vamos torcer para a Seleção Brasileira "Pra frente Brasil sil sil sil "

segunda-feira, 14 de junho de 2010

"Para Festas Juninas" - Pé de Moleque da tia Bela




Ingredientes:
1 folha de rapadura picadinha
2 copos duplos de leite
1 pitada de bicarbonato
300 grs de amendoim torrado e moído.

Modo de fazer:
Dissolva a rapadura no leite e a pitada de bicarbonato, deixe ferver e vá tirando a espuma que forma em cima com uma escumadeira. Quando começar a engrossar faça puxa pingando a calda na água, esta precisa estar bem firme. Desligue o fogo, põe o amendoim e bata até engrossar, antes de esfriar totalmente, espalhe em uma assadeira, quando esfriar mais um pouco pode cortar.

Este docinho delicioso quem fazia muito era minha tia Bela, e muito bem, lembro com muita saudade "Daquele Tempo de Criança" como era bom.

Origem do nome Pé-de-Moleque:
O pé-de-moleque é um doce original da culinária brasileira que surgiu por volta do século XVI com a chegada da cana-de-açúcar à Capitania de São Vicente, trazida pelo navegador Martin Afonso de Sousa.
Acredita-se em duas versões para a origem do nome deste doce. A primeira delas diz que a própria aparência do doce depois de pronto, tem semelhança com a cor e calos dos pés dos moleques que viviam correndo descalços pelas ruas de terra batida. Já a outra versão, fala das cozinheiras das fazendas que eram assediadas pelas crianças da vizinhança que suplicavam por um pouco de doce enquanto as cozinheiras mexiam seus tachos no preparo da massa. Nestes momentos elas diziam a eles: – Pede, moleque!.

Independentemente de qual for a verdadeira origem do nome, o mais importante é o fato de que este é um dos doces mais apreciados no país, sendo bastante consumido, principalmente, nas festas juninas e julinas pelo Brasil afora.

http://www.barracaamarela.com.br/historia-pe-de-moleque/

domingo, 13 de junho de 2010

E hoje é dia de Santo Antônio!!!


SANTO ANTÔNIO

Santo Antônio é conhecido como Santo de Lisboa (Portugal). Por ter nascido nessa cidade portuguesa, e também como o santo de Pádua, por ter morrido em Pádua (Itália).
Fiel imitador de Cristo, humilde, carismático e taumaturgo, foi um exímio pregador do Evangelho. Amante da pobreza e dos pobres, defendia os deserdados e explorados.
Discípulo de São Francisco, seu pai espiritual, Antônio também amava a natureza e a solidão. Quando não era ouvido pelas pessoas, dirigia-se às aves e aos peixes.
Passava muitos dias em meditação e oração em lugares afastados, longe do barulho e da agitação das cidades.
Enquanto rezava em um desses eremitérios, recebeu a visita do Menino Jesus. Em razão dessa aparição, Santo Antônio é representado carregando o Menino Jesus nos braços.
O lírio que aparece nos braços ou nos pés, é o símbolo da pureza. A sua mensagem de fé e de amor para com Deus e a sua caridade para com os pobres continuam atuais.
Sal da terra e luz do mundo, Santo Antônio é tão procurado pelas pessoas que se tornou um dos santos mais populares do mundo.
Em sua companhia, procuremos reencontrar o verdadeiro sentido da nossa vida, a fé em Deus, o amor para com os mais pobres e uma esperança inabalável na Divina Providência.
Sejamos gratos a Deus por ter dado um padroeiro tão poderoso, a quem podemos recorrer em nossas necessidades, porque nunca se ouviu dizer que quem recorresse à sua intercessão não fosse atendido.

Um santo popular

Antônio de Pádua, manifestava o papa Leão XIII, é um dos santos que melhor conquistou o coração do povo fiel. É conhecido, invocado e amado no mundo inteiro.
Em sua biografia ocorre uma confluência de lenda, tradição e história difícil de separar. É o santo da lenda e das tradições populares que ressuscita mortos e cura doenças; que tem o dom da onipresença e que alivia os bolsos dos ricos em benefícios dos pobres; que consegue restituir as coisas perdidas e não deixa que se frustrem as esperanças das jovens casadoiras; é o santo invocado antes de se iniciar uma viagem, e que conversa amigavelmente com o Menino Jesus que descansa em seus braços.
Tentar investigar a veracidade dessas atribuições estaria fora de propósito. Não é nossa intenção menosprezar esse acúmulo de episódios míticos, mas aqui procuremos relatar fatos estritamente históricos que vão enriquecer ainda mais, se isso é possível, a sua figura: grande missionário, popular na Itália e na França; grande conhecedor da Bíblia, o que lhe valeu o título de doutor evangélico; autor de sermões preservados até os nosso dias; e inspirador do "Pão dos Pobres", uma das instituições sociais mais eficientes, inclusive na atualidade.

http://www.rosamarc.com.br/santonio/inicial.htm

sábado, 12 de junho de 2010

A origem do Dia dos Namorados


Esta data já era comemorada há mais de 2 mil anos.
O Dia dos Namorados foi introduzido no Brasil, em 1950, pelo publicitário João Dória, quando ele criou um slogan de apelo comercial que dizia "não é só com beijos que se prova o amor".
A intenção de Dória era criar o equivalente brasileiro ao Valentine's Day - o Dia dos Namorados - comemorado nos Estados Unidos em fevereiro.
É provável que o dia 12 de junho tenha sido a data escolhida porque representa uma época pobre em festas comemorativas que alavanquem as vendas do comércio de presentes. A idéia funcionou tão bem para os comerciantes que, desde aquela época, o Brasil inteiro comemora anualmente a data.
Em quase todo o mundo ocidental, principalmente no Hemisfério Norte, o dia consagrado aos namorados é 14 de fevereiro, o "Dia de São Valentim", ou "Valentine´s Day", celebrado desde o século 19.
São Valentino foi um padre martirizado em Roma, no ano 270 d.C. A ligação de seu nome aos namorados deve-se ao fato de a data coincidir com o dia de um antigo Festival da Fertilidade. O evento, uma festa pagã, era realizado na Antiga Roma.
Lá, dedicava-se o dia aos deuses Lupercus e Juno, protetores dos casais. A troca de presentes entre os namorados já era um hábito naquele tempo.

Fonte: http://www.velhosamigos.com.br/

História do Dia dos Namorados:

No Brasil comemoramos o dia dos namorados no dia 12 de junho.
Mas em grande parte do mundo (como EUA, Itália e Canadá), a data escolhida é 14 de fevereiro, dia de São Valentim (São Valentino, para alguns, ou o Valentine's day dos americanos), um santo devotado à idéia do amor.
Existem dois santos "Valentino". Um deles foi um padre, santo e mártir, que viveu no tempo do império romano, no ano de 269, durante a perseguição aos cristãos.
Segundo a lenda, o imperador Cláudius II estava mais interessado em seu exército e nas guerras do que na vida em família , e ele estava convencido de que os solteiros, sem esposas nem filhos, eram melhores soldados do que os casados e não teriam medo no campo de batalha.
Tanto era verdade, que o imperador foi tão longe a ponto de ditar uma lei proibindo o casamento. São Valentino, contudo, desafiou o imperador e continuou a celebrar matrimônios em segredo, até ser descoberto, preso e executado.
O outro São Valentino também viveu sob o império romano. Ele levava uma vida simples e era especialmente bondoso com as criancinhas. Um dia, Valentino foi jogado na prisão pelos romanos por ter se recusado a adorar os deuses deles. Dizia-se que as crianças escreviam mensagens de amor para ele e as lançavam pela janela da cela. Estes foram os primeiros cartões do "dia dos namorados". Mas não existe nenhum registro histórico disso.

No Brasil:
No Brasil, apesar de ser comemorado às vésperas do dia de Santo Antônio, o famoso santo casamenteiro, tudo começou com uma campanha realizada em 1949 pelo publicitário João Dória - na época na Agência Standard Propaganda - sob encomenda da extinta loja Clipper.
Para melhorar as vendas de junho, então o mês mais fraco para o comércio, e com o apoio da confederação de Comércio de São Paulo, instituiu a data com o slogan: "Não é só de beijos que se prova o amor".
A Standard ganhou o título de agência do ano e a moda pegou, para a alegria dos comerciantes. Desde então, 12 de junho se tornou uma data especial, unindo ainda mais os casais apaixonados, com direito a troca de presentes, cartões, bilhetes, flores, bombons.

Fonte: portalamazonia.globo.com

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/dia-dos-namorados/historia-do-dia-dos-namorados.php

E vamos amar muuuiiiittttooooo!!!!! Salve o dia dos namoradossssss!!!!!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

"Para Festas Juninas" - Arroz Doce




Ingredientes:
2 xícaras de arroz cru
1 litro de leite
1 lata de leite condensado
A mesma medida de açúcar cristal
1 colher de sobremesa rasa de manteiga
1 gema de ôvo passada na peneira e desmanchada em um pouco de leite

Modo de fazer:
Cozinhe o arroz em água com uma pitada de sal até que fique bem cozido e sêco. Depois de cozido, junte o leite e torne a levar ao fogo para que cozinhe mais um pouco.
Estando bem molinho, junte o leite condensado o açúcar, a manteiga e deixe cozinhando em fogo baixo mexendo de vez em quando para que não grude. Quando estiver mais grosso, retire do fogo, junte a gema e torne a levar ao fogo para cozinhar a gema.
Retire do fogo e quando estiver quase morno, despeje em pratos de doce pulverizando com canela em pó.
Fica mais saboroso cosinhando o arroz no leite.


Receita tirada do livro Dona Benta - Comer Bem do ano de 1957 - Fiz algumas modificações.
Toda vida tive muita vontade de ter este livro, agora consegui comprar em um sebo, tem receitas ótimas simples mas muito boas, acredito que a maioria de vocês devem ter este livro, eu estou adorando o meu rsrs, é antiguinho mas é ótimo.

domingo, 6 de junho de 2010

Alquimia de Ingredientes - Sonhos da vovó Maria



Para o Alquimia de Ingredientes do blog da Ana fiz estes sonhos que minha vó Maria fazia, e minha mãe também, é uma receita antiga do tempo da vovó, rsrs, mas são deliciosos.
Desta vez os ingredientes são cravo e ou canela, mas nesta receita só vai a canela.

Ingredientes:
1 copo (tipo requeijão) de leite
1 pitada de sal
1 colher de manteiga
Ovos o quanto baste para amolecer a massa
Oleo para fritar
Farinha de trigo ou fubá de canjica, para fazer o angú(fiz com fubá de canjica)
Mel ou calda de açúcar e canela em pó para polvilhar

Modo de fazer:
Ferve-se o leite com o sal e a manteiga, faz-se o angú bem duro, espere esfriar bem e amoleça com ovos até o ponto de pingar os sonhos com a colher (massa mais firme que de bolo)
Frita-se em óleo quente.
Depois de frito por em um prato e regar com mel ou uma calda de açúcar, e polvilhar com canela em pó.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

"Para Festas Juninas" - Bolo de Paçoquinha





Ingredientes:
1 xícara (chá) de manteiga ou 200grs
2 xícaras (chá) de açúcar refinado
1 1/2 xícaras (chá) de leite morno
2 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara de paçoquinha esfarelada (usei Yoki) elas vem embrulhadas uma a uma (muito chic) rsrs
4 ovos (claras em neve)
1 colher (sopa) de pó royal

Modo de fazer:
Na batedeira bata a manteiga , o açúcar e as gemas até formar um creme fofo. Coloque o leite e a paçoquinha e bata mais um pouco. Junte a f. de trigo e misture muito bem.Bata as claras em neve e misture à massa, até ficar uma mistura homogênea.
Acrescente o pó royal e misture delicadamente.
Coloque para assar em forma untada e polvilhada com farinha de trigo, e em forno médio , préviamente aquecido.

Cobertura:
1 xícara (chá) de açúcar refinado
1 xícara (chá) de paçoquinha esfarelada
1/2 xícara de leite.

Modo de fazer:
Misture tudo e leve ao fogo mexendo de vez em quando.
Deixe ferver e ficar uma mistura homogênea.
Desligue e cubra o bôlo ainda quente.

As festas juninas estão aí e nada mellhor que as receitinhas próprias para a ocasião, ontem mesmo fomos em uma, na casa dos amigos Wilson e Tuca, tinha muita coisa boa e eu fiz este bolo para levar, parece que todos gostaram, estavam elogiando muito.
Teve quadrilha (dançamos bastante) quentão, pipoca, caldo de feijão, canjiquinha etc. depois coloco as fotos aqui para vcs verem.
Esta receita tirei daqui mas fiz algumas modificações.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Cocada mole


Ingredientes
2 xícaras (chá) de açúcar cristal
1 1/2 xícaras (chá) de agua
3 cravos da India
1 pau de canela
100 grs de côco ralado pode ser fresco ou seco (fiz com côco de pacotinho)

Modo de fazer:
Ferva o açúcar com a água a canela e o cravo, até engrossar um pouco (ponto de fio fraco).
Junte o côco e ferva mais um pouco uns 15m ou até engrossar, sempre mexendo para evitar de grudar no fundo da panela.
Coloque em uma compoteira e sirva em temperatura ambiente ou gelado

Eu evito de fazer sempre esta cocada porque eu adoro e fico toda hora comendo as colheradas rsrs
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...